Skip to content

Para marcar o tempo [3]

Written by

Larissa Seixas

Nessa semana, levei um sacolejo e ainda estou tentando me manter de pé. Coloquei a culpa no eclipse de quarta porque era uma questão de tempo até que o universo se alinhasse. Os sinais foram muitos e claros, eu até tentei fazer alguma coisa a respeito mas não sabia o quê.

Essa noite foi completamente dormida, pela primeira vez. Deve ter sido a exaustão de tanto sono acumulado. Só fui acordar com o latido de Pepe, estranhando a hora adiantada. Ele me ama de verdade e isso é um conforto.

Amanhã eu ainda não sei o que fazer para resolver o problema que o eclipse me deixou. E parece que ser adulto é isso aí: caminhar sem algo que sustente, depois de levar um sacolejo.

Previous article

Para marcar o tempo [2]

Next article

Para marcar o tempo [4]

Join the discussion

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *