Skip to content

‘Normal People’ é um romance épico com intimidade de tirar o fôlego

Seria fácil dizer que a quarentena já me fez assistir Normal People duas vezes, não fosse a minha vontade de deixar de trabalhar, de cozinhar e de tomar banho para deitar debaixo da minha coberta e assistir mais e mais. A história de paixão, amor e amizade entre Marianne e Connell é o escape perfeito para qualquer realidade, antes mesmo da loucura da pandemia começar.

(mais…)

Fleabag é meu spirit animal

Em dois dias eu assisti às duas temporadas de Fleabag, disponíveis na Amazon Prime e no Youtube, e fiquei encantada. A série conta a história de uma mulher de espírito livre que não obedece as regras impostas ao feminino (bela, recatada e do lar) passando por problemas econômicos e de relacionamento após a morte da sócia/melhor amiga. Tanto drama vem também carregado de muito humor e faz com que seja fácil que o espectador se identifique com Fleabag (personagem criado e estrelado pela britânica Phoebe Waller-Bridge).

(mais…)

Meu companheiro, O Pintassilgo

Dia desses vi num teste do Buzzfeed o nome de um livro que meu marido tinha na estante, e prontamente peguei para ler sem saber do que se tratava, O Pintassilgo. Como estou de férias all by myself, o livro virou minha companhia inseparável durante uma semana, ocupando o lugar do trabalho, um respiro em meio ao monte de nadas para fazer. Com ele vivi momentos angustiantes e muito felizes, fiquei melhor amiga-platônica de Theo, sofri pelas situações difíceis que a vida o colocava, torci para que conseguisse encontrar um lar ou alguém que lhe trouxesse apoio e condições de levar a vida de forma limpa.

(mais…)

A feminista que escreveu Americanah

Semana passada eu terminei de ler Americanah e fiquei encantada. Não era um livro que eu tinha comprado porque eu queria muito – eu ganhei de presente porque meu marido viu na lista dos livros lidos por Barack Obama em 2018 – mas logo nos primeiros capítulos foi uma história que me fez cair de amores. Para minha surpresa era um romance (!) e falava sobre a vida de uma moça nigeriana indo fazer faculdade nos Estados Unidos – vivendo um bocado no meio do caminho – e depois voltando para casa.

(mais…)

Join the discussion