• Crônicas

    Preocupações

    Há doze anos eu crio uma ursa bastante felpuda chamada Miusha. Ela é esperta, não vai com a cara de todo mundo, morde e late de forma irritante quando se sente ameaçada, mas é um dengo só quando quer atenção. A gente costumava dormir juntas mas, depois que eu passei um ano ela fora, ela foi dormir com meu pai. Agora ela está idosa e eu começo a me preocupar por quanto tempo mais terei a sua companhia. Há dois meses Ushinha está com complicações no mecanismo de defesa – os exames mostram baixa hemoglobina – por causa de alguma bactéria que ainda não descobrimos qual nem conseguimos acertar no…

  • Crônicas,  Redes sociais

    Alguém igual

    Sem conseguir dormir, Flavinha passeava pelo feed do Instagram às duas da madrugada, quando se deparou com um meme que lhe provocou uma gargalhada desgovernada. Queria compartilhar com alguém, mas quem? Ultimamente estava bastante afastada das amigas da faculdade, só trabalhava e voltava para casa. Sua mãe não iria entender. Seu namorado poderia levar para o lado pessoal. Ficou angustiada, não tinha para quem enviar a piada. Acabou mandando para uma colega de trabalho com quem se dava ultimamente e compartilhava o mesmo humor. Não eram próximas, mas ela riria. Foi aí que a madrugada pareceu não ter fim. A moça pensou que volta e meia sentia-se sozinha, por mais…

  • Crônicas

    Quando Watson seguiu em frente

    Em determinado momento das histórias de Conan Doyle, Watson sai do apartamento 221 B na Baker Street para se casar com a noiva Mary, e nesses dias me peguei pensando, esse deve ter sido um momento bastante sofrido para Sherlock. Fico tentando imaginar como lidou com a mudança que estava por vir. Aposto que passou dias criando armadilhas por todo apartamento como forma de se vingar do abandono do amigo, que queria seguir a vida sem a sua presença diária em benefício da nova esposa. Na minha cabeça, Sherlock passou dias escondendo pertences de Watson, sempre que pensava no que estaria por vir. Certa feita o médico passou horas procurando…

  • Contos

    A paixão por Mr Knightley

    “Deus sabe que tenho sido um enamorado bastante medíocre. Sim, veja bem, você compreende meus sentimentos (…) e vai poder retribuí-los se puder. De momento só peço para ouvir, ouvir mais uma vez a sua voz”.   Manu caiu para trás, deitada na cama, num grande suspiro. Perdeu as contas de quantas vezes já tinha lido esse trecho do livro nos últimos dias. Sabia que já era a segunda vez que havia lido naquele dia – uma logo quando acordou e outra depois, agora, depois de chegar do trabalho. Ainda não tinha jantado ou tomado banho, não tinha fome e não estava com vontade de fazer nada, só ficar ali…

  • Crônicas,  Inspire pessoas

    Equilíbrio entre arte e trabalho

    Entrei na faculdade de jornalismo com a esperança de um dia ser colunista do jornal A Tarde, na época o maior jornal da cidade de Salvador. Com o tempo meu sonho foi se despedaçando junto com a estrutura física e intelectual do jornal que se viu atolado em dívidas e perdeu espaço para a internet. Quando eu saí da faculdade eu já trabalhava numa organização não governamental que abastecia um site de notícias sobre sustentabilidade, mas não conseguia fechar contratos para se manter funcionando. Eu amava fazer entrevistas com voluntários e escrever sobre as últimas novidades do mundo sustentável, mas recebia pouco e sabia que não teria uma carreira na…